DRE da sua Empresa

O que é uma DRE?

 

Demonstração do Resultado do Exercício, também conhecida como DRE, é um documento contábil de demonstração cujo objetivo é detalhar a formação do resultado líquido de um exercício pela confrontação das receitas, custos e despesas de uma empresa

 

Em outras palavras, uma DRE apresenta o resumo financeiro dos resultados operacionais e não operacionais de uma empresa.

 

   

 

Como fazer uma DRE?

 

Há algumas possibilidades. Quanto mais detalhes sobre a operação, mais próximo do dia a dia. Quando mais amplo, mais estratégica a visão.

 

Uma estrutura resumida seria:

Receita Bruta  
(-) Deduções e abatimentos (=) Receita Líquida (1)
(-) CMV (Custos de mercadorias vendidas) (=) Lucro Bruto (2)
(-) Despesas com Vendas (-) Despesas Administrativas
(-) Despesas Financeiras (=) Resultado Antes IRPJ CSLL (3)
(-) Provisões IRPJ E CSLL (=) Resultado Líquido (4)
De forma simplificada, podemos em 4 etapas apurar o resultado do exercício, sendo que o Resultado Líquido é o valor que deve ser identificado ao final do processo.
 

Passo 1: Obter a Receita Líquida

Na primeira linha é apresentada a Receita Bruta de Vendas e dela são deduzidas as devoluções de vendas, os abatimentos, os descontos comerciais cedidos e os impostos.

A esse resultado dá-se o nome de Receita Líquida de Vendas.

Passo 2: Obter o Lucro Bruto.

Dessa Receita Líquida, deduz-se o custo das mercadorias e dos serviços vendidos, chegando-se ao Lucro Bruto;

Passo 3: Obter o Resultado Operacional Antes do Imposto de Renda e da Contribuição Social sobre o Lucro

Do Lucro Bruto, subtraem-se todas as despesas operacionais, financeiras, operacionais, gerais e administrativas. Inversamente, acrescentam-se aí as receitas operacionais e, então, chega-se ao Lucro (ou Prejuízo) Operacional Líquido.

Passo 4: Obter o Resultado Líquido do Exercício.

A partir desse resultado, serão acrescentados (ou dele deduzidos) os resultados não operacionais, tais como as participações de debenturistas, empregados, administradores, partes beneficiárias, etc.

Chega-se então ao Lucro Líquido do Exercício (LLE), objetivo final de toda DRE.

 

No entanto, quando comparamos tudo o que nós temos (ativo) versus tudo que nós devemos (passivo), temos um valor final que demonstra o que a empresa teve de sobra após pagar todas as suas dívidas  (lucro) ou ainda o que ela ficou devendo, após apurar tudo o que ela produziu (prejuízo).

O DRE é o demonstrativo utilizado para que uma empresa possa apurar se obteve lucro ou prejuízo ao final de um determinado período. Nela é confrontado todos os valores das contas de resultados que são as contas onde são apuradas receitasdespesascustos dentre outras contas.

 

Se uma empresa conseguiu vender R$ 100,00 em produtos, por exemplo, e gastou R$ 60,00 para fabricar esse produto e realizar sua venda, ao final do período teremos um lucro de R$ 40,00, ou uma margem de 40%  de lucro sobre vendas (resultado final dividido pelo valor original da venda). Vamos à sua estrutura:

 

Legenda:

(+) Valor positivo/entrada de recursos.

(-) Valor negativo/ saída de recursos.

(=) Resultados obtidos.

1 – Receita Bruta de Vendas (+):

Nesta conta são apuradas todas as vendas de produtos e/ou prestações de serviços que uma empresa realizou durante o período. Esta conta é conhecida também como faturamento bruto ou apenas receita bruta

2 – Deduções das Vendas (-):

Aqui vem os valores que diminuem a receita de vendas, como impostos sobre as mercadorias (IPIPISICMSCofins) vendidas/serviços prestados, descontos dados aos clientes, vendas que foram devolvidas, reversão de impostos sobre as vendas e abatimentos concedidos sobre as vendas.

3 – Receita de vendas líquidas (=):

Conhecida como Faturamento líquido, esta conta demonstra quanto a empresa de fato ganhou se descontarmos os valores citados no item 2.

4 – Custos sobre vendas (-):

Esta conta é conhecida comumente como CMV ou CPV (custo da mercadoria vendida ou custo do produto vendido) em casos da venda de produtos e mercadorias ou CSP (custo do serviço prestado) quando em empresas prestadoras de serviços.

 

 

 

Nela são registrados os valores que foram gastos para a venda do produto e da mercadoria em si, como valores utilizados em fretes, seguros sobre matéria-prima, estocagem em terceiros e etc.

5 – Resultado Operacional Bruto (=):

Nesta conta descobre-se o valor que a empresa obteve puramente na venda de suas mercadorias, sem a mensuração de gastos com imposto de renda, despesas administrativas, despesas com bancos e etc.

6 – Despesas (-):

Na conta de despesas, são contabilizados os valores gastos para a manutenção das atividades da empresa, sendo eles:

  1. a) Despesas com depreciação: valor apurado na baixa contábildo imobilizadoda empresa.
  2. b) Despesas comerciais: valores apurados com gastos na parte comercial como comissões pagas aos vendedores, custos com marketing e propaganda dentre outros.
  3. c) Despesas administrativas e gerais: gastos com salários da parte administrativa, alugueis, contas como água, luz, telefone, dentre outros gastos gerais.
  4. d) Despesas financeiras: gastos com juros pagos aos bancos, descontos de duplicatas, variações negativas monetárias em moedas estrangeiras e etc.
  5. e) Outras despesas: gastos com equivalência patrimonial, ajustes nos valores patrimoniais e outros gastos que não se enquadrem nas despesas citadas acima.

7 – Receitas (+):

  1. a) Receitas financeiras: ganhos monetários com variações positivas de moeda estrangeira, descontos obtidos junto a bancos e etc.

 

 

 

  1. b) Outras receitas: ganhos não recorrentes ou extraordinários à atividade da empresa como venda de sucata, materiais em desuso e etc.

8 – Resultado operacional líquido (=)

Nesta conta é apurado o resultado da empresa após a contabilização de gastos administrativos, financeiros e demais gastos, dando ao stakeholder o conhecimento de quanto a empresa lucraria tomando por base suas operações.

9 – Imposto de renda e contribuição social (-):

Aqui são apurados os impostos sobre as atividades da empresa no que tange o IR (imposto de renda) e a CSLL (contribuição social sobre lucro líquido).

10 – Lucro Líquido (=):

Por fim chegamos ao valor do lucro da empresa após a apuração de todas as receitas obtidas em confronto com todos os gastos dispendidos nas operações da companhia. Com base no lucro líquido podemos ter uma base de quanto rentável a empresa é. Esta conta também é conhecida como Resultado Líquido.